fbpx

Qual a diferença entre Proteção Veicular e Seguro?

Qual a diferença entre Proteção Veicular e Seguro?

 

Muitas pessoas tem dúvidas sobre a diferença entre proteção veicular e seguro. De acordo com o site Jusbrasil, o Brasil tem em torno de 84 milhões de veículos registrados, porém, apenas um quarto deles possui algum seguro ou proteção veicular. Ao adquirir um veículo, seja um carro ou uma motocicleta, o que mais preocupa os motoristas é a sua segurança e contratar algum tipo de serviço como esse, sempre gera dúvidas.

Por isso, entender a diferença entre proteção veicular e seguro, ou seja, os diferentes tipos de proteção para o seu automóvel, é essencial para sanar todas as dúvidas e te ajudar na melhor escolha. Quanto mais informações você tiver, menos surpresas terá posteriormente e consequentemente menos dor de cabeça. Por isso, neste artigo, vamos deixar claro quais são as diferenças entre seguro e proteção veicular.

O mercado de seguros faz parte do setor privado, enquanto as associações são pessoas jurídicas registradas, porém, sem fins lucrativos. Os lucros são divididos entre os associados, com a ideia de uma cooperação, uma junção de forças por um bem comum, diferente das seguradoras. Cada uma dessas modalidades é regulada por um órgão específico que você conhecerá a seguir.


O Seguro de veículos

 

O segurado, realiza o pagamento antecipado no ato da contratação, transferindo o risco de seu veículo para a empresa, em possíveis danos futuros. Assim, o veículo só estará protegido com o benefício depois de inspeção e avaliações a ele conferidas. São levados em conta as características de seu proprietário, como sexo e idade, tempo de habilitação, endereço, número de condutores, consulta ao SPC/Serasa e se há garagem em sua residência. Em casos de furtos, batidas, acidentes e outros eventos, é de total responsabilidade da corretora de seguros contratada.

As seguradoras são regulamentadas pelo SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), possuem legislação e fiscalização própria desse órgão e ao contratar o seguro, é assinada uma apólice, contrato com todas as responsabilidades e direitos tanto do segurado como da seguradora.

O valor é fixo e mensal, é bem mais alto que na proteção veicular e está sujeito a alterações periódicas. O pagamento pode ser feito parcelado ou de uma só vez e os usuários que já têm contrato com o seguro, mas não o acionou nenhuma vez, podem ter descontos e deduções no preço da renovação, dependendo da empresa contratada.

A Proteção veicular

 

A adesão da proteção veicular costuma ser menos burocrática e mais rápida de ser efetivada. É realizada por associações com a divisão dos riscos dos automóveis entre os sócios, evitando prejuízos em casos de acidente, por exemplo, já que as regras são determinadas por seus membros.


Para a contratação, são levadas em conta apenas as características do carro do contratante de acordo com a tabela FIPE que é um indicador da média do valor de veículos (carros, motos e caminhões) no país. Devido à depreciação natural, os valores são atualizados mensalmente e são calculados a partir de pesquisas anuais em todo o território nacional. Nunca é levado em conta o perfil dos condutores em questão, os associados, portanto têm tratamento igualitário.


É firmado um contrato de responsabilidade mútua que divide os riscos com os outros associados e não existe apólice como no seguro. As associações de um modo geral são constituídas e amparadas pelo Código Civil brasileiro e Constituição Federal (art. 5º, XVII CF) e o funcionamento das associações de proteção veicular não possuem nenhum impedimento legal, já que se responsabilizam solidariamente de conformidade com os princípios do associativismo e cooperativismo embasado na Lei Federal 5.764/ 7.

Por não haver fins lucrativos, a proteção veicular é muito mais barata que o seguro. A associação cobrará o valor mensal da taxa administrativa e a cota de coparticipação. As coberturas costumam ser bastante semelhantes entre a proteção e o seguro, geralmente, são oferecidas a proteção contra roubo, furto, incêndio, colisões, indenização a terceiros e serviços de assistência 24 horas, como guincho e até carro reserva.


Qual aderir? Proteção Veicular ou Seguro?

 

O serviço de proteção veicular é mais barato, enquanto o seguro é mais caro e burocrático. As associações são ideais para quem não pode ou não está disposto a arcar com os custos mais altos de uma seguradora tradicional ou até mesmo se possuir algum impedimento relacionado ao seu perfil pessoal.

Agora que você já sabe a diferença entre proteção veicular e seguro, na hora de tomar uma decisão, lembre-se que é importante considerar o tipo de serviço e proteção que você procura. Busque a melhor relação custo x benefício, facilidades e a cobertura que você terá em casos de possíveis danos e acidentes. Converse com os representantes, tire todas as suas dúvidas e faça pesquisas sobre a associação em questão, além dos anos no mercado, que provam a idoneidade da empresa.


Agora que você já conhece um pouco mais sobre o que é a proteção veicular e como ela funciona, saiba mais sobre a Magna, referência nesse mercado há 8 anos.  Acesse aqui e sabia melhor sobre nosso planos, faça uma simulação online ou solicite uma cotação por WhatsApp ou pelo 0800 940 2101.

Abrir o Chat
1
Precisa de Ajuda?
Olá!
Podemos te ajudar?